Imagem promocional de The Last of Us, série da HBO Max

The Last of Us: A grande adaptação dos videogames?

A tão aguardada série The Last of Us finalmente estreou, trazendo todo o clima do jogo da Naughty Dog para uma nova mídia. Disponibilizada no canal fechado da HBO e no streaming HBO Max, o primeiro episódio da adaptação trouxe muita profundidade para os personagens, para além do que os fãs de longa data já conhecem.

Antes do caos

A introdução de Sarah (Nico Parker) mostra a jovem preparando um café da manhã para comemorar o aniversário de Joel (Pedro Pascal), seu pai e protagonista da série, junto de Tommy (Gabriel Luna), irmão de Joel e outro personagem que será importante no decorrer da série.

Após iniciar seu dia, os irmãos levam Sarah para a escola e seguem a sua rotina de ir ao trabalho. Apesar de não estar presente no jogo, a cena é importante já que mostra mais do cotidiano dos personagens antes da pandemia e revela o passado de Joel como um veterano do exército que esteve em combate, dando uma razão para suas habilidades.

Ao fim do dia temos o retorno de Sarah para casa, onde ocorre a recriação total de uma cena do jogo: o momento onde a garota presenteia seu pai com um relógio consertado. Para os fãs que esperavam fidelidade, até mesmo as piadas feitas no game da Naughty Dog são retratadas aqui, neste que é o último momento de paz que os personagens terão.

Imagem de Tommy durante o café em The Last of Us
Reprodução / HBO

O Dia do Surto

Após momentos de normalidade, a série nos apresenta o Dia do Surto com todo o caos que um evento como esse causaria na sociedade. E assim como no jogo, temos a cena onde Sarah acorda de madrugada e busca entender o que está acontecendo, mas ao invés de ficar em casa a garota vai até a casa de seus vizinhos após perceber que o cachorro deles fugiu.

Nisto, Sarah é atacada pela primeira pessoa infectada que temos contato, mas Joel e Tommy conseguem resgatá-la, dando início à busca por um lugar seguro. Infelizmente, ao chegar perto de sair da cidade, um soldado é ordenado a executar Joel e sua filha e então acompanhamos o evento mais traumático do episódio: Sarah é atingida fatalmente e somos obrigados a assistir Joel se esforçando em vão na tentativa de salvar sua filha, enquanto ela desfalece em seus braços.

A cena é exatamente igual ao que vimos no jogo, com Joel demonstrando muita dor ao perder sua filha enquanto a abraça uma última vez.

Imagem de Joel e Sarah durante o surto de The Last of Us
Reprodução / HBO

Os Últimos de Nós

Vinte anos após a morte de Sarah e o Dia do Surto, estamos na Zona de Quarentena de Boston, onde Joel sobrevive em um mundo colapsado, sujo e sem um sinal de esperança. Aquele que era um pai que trabalhava com construção, agora é um homem quebrado que se tornou um contrabandista (e usuário) de drogas e aceita qualquer trabalho, por piores que estes sejam.

Enquanto isso, Ellie (Bella Ramsey) é introduzida para nós como uma garota presa pelos Vagalumes, uma organização paramilitar que busca liberar a zona de quarentena do controle da FEDRA (Agência Federal de Resposta a Desastres). Nascida após o início do surto, a personagem é um poço de sarcasmo, assim como no game, e demonstra ter seus próprios conflitos internos apesar da pouca idade.

Imagem de Ellie acorrentada em The Last of Us
Divulgação / HBO

Desde este momento, fica claro que as atuações de Pedro Pascal e Bella Ramsey estão em ponto, entregando tudo aquilo que os fãs de longa data esperam dos atores e muito mais. E somando isto à ambientação da série, que traz um clima de destruição e sujeira, mergulhar no universo de The Last of Us é fácil até mesmo para pessoas que sejam mais céticas.

A fuga

Após Ellie se unir à dupla, os três personagens tem um curto momento juntos enquanto fogem para fora da zona de quarentena e então temos uma amostra do quão brutal a série pode ser: ao serem testados e ameaçados por um soldado da FEDRA, Ellie e Joel o atacam. O personagem de Pedro Pascal vai longe e, por conta do trauma e da raiva de perder sua filha, perde o controle e acaba desfigurando o soldado com vários socos.

Impressões Finais

O primeiro episódio retrata com carinho os momentos iniciais de The Last of Us, trazendo o drama pós-apocalíptico da Naughty Dog para uma nova mídia, que aprofunda ainda mais a obra criada por Neil Druckmann. Mesmo este sendo apenas o começo, já é justo dizer que a série da HBO veio para quebrar o que restava da maldição de adaptações ruins que os videogames vem sofrendo há décadas.

Os episódios restantes de The Last of Us serão publicados semanalmente às 23h dos próximos oito domingos.

Compartilhe

Pedro Ribeiro

Pedro Ribeiro

Pindamonhangabense, 24 anos, entusiasta de suporte maguinho, estudante de Jornalismo na UFPel

Veja também